Advertência

A Esquizofrenia Cor de Rosa é um espaço onde são despejados pensamentos, o mais inalterados possível da sua forma primordial. Não se pretende aqui construir um "cantinho" de discussão científica, filosófica, religiosa, histórica ou de qualquer outra índole. A realidade dança o tango com a ficção; o senso comum luta com a ciência, numa batalha onde ninguém sairá vencedor. Cabe-lhe a si, leitor, interpretar da maneira que lhe aprouver. Sinta-se livre para comentar, criticar ou lançar sugestões!

sexta-feira, março 19, 2010

Henry Cavill

Prevejo que este texto apenas irá interessar às leitoras do meu blog. Portanto, homens, nem se dêem ao trabalho de continuar.



Esta obra de arte cativou a minha atenção na série televisiva The Tudors, onde faz o papel de Charles Brandon, o Duque de Suffolk. Pois claro que é duque de Suffolk! É de deixar qualquer mulher "suffolkada", não só as da terra de onde ele é duque. 

Fui logo pesquisar de onde vinha este borracho e qual não foi o meu espanto quando li que ele aparecia no filme O Conde de Monte Cristo, ainda numa adolescência tenra. Tive que ver fotos dele naquela altura, porque apesar de ter adorado o filme, não o estava a identificar. E quem quiser conferir (http://4.bp.blogspot.com/_pKos-WpFP7E/SLSKOtOTIFI/AAAAAAAAAjk/R4Rnnaz4bts/s400/twilight,+henry+cavill.jpg), certamente há-de concordar que a última década lhe fez muito bem. Não sei se foi devido a uma alimentação à base de nitrofuranos ou se lhe atiraram adubo puro para cima... Mas cresceu que foi uma coisa doida.

Não há muito tempo, quando eu ia para o site do Tag atrofiar com aquelas mentes em desenvolvimento (e outras simplesmente subdesenvolvidas), expressei repetidamente o meu fascínio pelo Henry, mas ninguém sabia quem era. Todas aquelas curiosas que se deram ao trabalho de pesquisar, imediatamente partilharam a minha adoração pelo rapaz. Isto leva-me a crer que a imagem dele suscita um efeito excitante. É uma espécie de feromona visual.

Confesso que se trata de um fenómeno estranhíssimo. Eu, pelo menos, aprecio homens morenos, de olhos castanhos. Hugh Jackman, Eric Bana, George Clooney são a minha perdição. Mas este rapaz branquinho deixa-me sem defesas. Que lábios! Parece que foram desenhados por escultores de deuses gregos. Os pais dele são uns arquitectos de mão cheia, porque ele é um monumento e tanto! Não admira que goste de fazer papéis de realeza.

Andava eu a ver as fotos que estão no seu perfil de fans do facebook (http://www.facebook.com/#%21/pages/Henry-Cavill/52748611983?ref=nf), e acabei por comentar umas quantas. A certa altura, aparece uma foto dele com o cabelo comprido, penteado para trás e heis que leio um comentário que dizia «até com cabelo comprido oleoso!...». E é mesmo verdade. Acabei por comentar também uma foto em que ele está com uma camisola que não foi passada a ferro. E tiram-lhe fotos assim... para revistas! Aposto que a camisola até podia estar cheia de lama e a cheirar a marinada de suor com sebo que ia continuar apetitoso. Aquele rosto é perfeito. Não sou gaja de me babar por homem nenhum, mas este sujeito faz-me salivar compulsivamente. 

Espero ter expurgado os pensamentos impuros que me atormentam a alma sempre que vou ver as fotos do Henry. E é também com muito gosto que partilho a minha doideira por ele, pois o egoísmo não consta da minha enorme lista de defeitos. =D

1 comentário:

catarina disse...

sabes que sou a tua fã número 1!!! que mais posso eu dizer? lolol