Advertência

A Esquizofrenia Cor de Rosa é um espaço onde são despejados pensamentos, o mais inalterados possível da sua forma primordial. Não se pretende aqui construir um "cantinho" de discussão científica, filosófica, religiosa, histórica ou de qualquer outra índole. A realidade dança o tango com a ficção; o senso comum luta com a ciência, numa batalha onde ninguém sairá vencedor. Cabe-lhe a si, leitor, interpretar da maneira que lhe aprouver. Sinta-se livre para comentar, criticar ou lançar sugestões!

domingo, junho 12, 2011

A Derrota

É com algum desânimo (ou talvez nem por isso) que vos venho hoje comunicar que desisti de tentar aplicar o novo acordo ortográfico. Tentei, com árduo esforço, corrigir os ímpetos da rotineira escrita, tão enraizada no meu cérebro.

Mas a verdade é esta: demoro o triplo do tempo a escrever o que quer que seja. Olho para as palavras e parecem-me feias e deturpadas. E, se na escrita por computador é simples corrigir, quando se trata de papel e caneta, a coisa muda de proporção.

Tentei ver o lado bom da questão. Esforcei-me por pegar nas críticas que as pessoas andam a fazer ao acordo e mostrar outra perspectiva. Mas o património cultural que vive dentro de mim fala cada vez mais alto.

Cada vez me revolta mais a fraca personalidade dos nossos líderes. A constante necessidade de agradar a gregos e troianos... Ou a brasileiros e angolanos, melhor dizendo.

Sim, somos um país pequeno e pobre. Mas, para além de estarmos condenados à imagem amarelecida d'Os Descobrimentos e termos que admitir que a fama actual do nosso povo se resume a três ou quatro nomes do Futebol, a uma boa gastronomia e a uma péssima, mas célebre, gestão político-económica, ainda temos que nos rebaixar perante quem destruiu a nossa língua. Temos que abdicar das nossas regras gramaticais e da etimologia para nos assemelharmos àqueles que mutilaram a Língua Portuguesa ao sabor do analfabetismo e da falta de brio.

Destarte, cessam aqui todos os meus esforços pela harmonização às regras de um acordo que não aceitei, quer expressa quer tacitamente.

Post Scriptum: Será que alguém está a ver os ingleses a abdicar do seu sotaque para falar o Inglês dos americanos? Ou a passarem a escrever "colour" sem o u só porque é assim que os americanos decidiram escrever? Pois... Também me parece que não.

2 comentários:

pink poison disse...

Concordo em absoluto, ainda não tentei mas sei que vai ser um bico de obra...
beijoquinha

JO disse...

Não matutes nesse assunto que pouco a pouco e sem dar por ela vomo-nos habituar. É um pouco como a mudança do escudo para o euro. Aindo hoje há pessoas que fazem as contas em escudos. Eu passei quarenta anos a lidar com os escudos mas agora não consigo establecer uma relação entre eles. O escudo apagou-se na minha vida.
Mas esta mudança gramatical já vem sido praticada à muito tempo antes de aparecer este acordo. Dou-te um exemplo; os jovens nos SMS utilizam uma linguagem que me deixa um bocado confuso. Por exemplo (anda k k eu espero) ou (xtou a kaminho).....
Não é fácil adaptar-se às novas regras e como tu dizias no computador é fácil mas a confusãoáparece quando se escreve à mão. Muitas vezes tenho que consultar o dicionário para verificar se a palavra segue as novas normas.
Merdices do progresso.

Parabéns pelo teu Blog. Não és louca nem nada que se pareça. Continua pois os teus desabafos são excelentes.

jodesandim